Guia de SEO para Afiliados: como posicionar no Google Definitivamente!

SEO é um assunto que gera muitas dúvidas. Como posicionar meu site no Google? Como aparecer nas primeiras páginas do buscador? Existe alguma fórmula secreta para isso? Não, SEO para Afiliados não é uma ciência exata, e não existe uma receita única para chegar aos primeiros lugares do ranking.

Guia de SEO para Afiliados -  como posicionar no Google Definitivamente
Guia de SEO para Afiliados – como posicionar no Google Definitivamente

No entanto, esse Guia vai te mostrar como você pode melhorar o SEO do seu site de afiliados e conquistar um lugar de destaque nos mecanismos de busca, confira!

O que é SEO para afiliados?

O SEO para Afiliados é um grande desafio, principalmente quando se trata de posicionar no Google. Muitos no mercado de afiliados acabam não tendo resultados satisfatórios por não saberem o que fazer e como fazer.

Embora as ações de SEO sirvam para qualquer tipo de site, existem alguns macetes e regras que são específicas para sites e blogs que trabalham com marketing de afiliados.

Em termos simples, o SEO para Afiliados é um conjunto de ações e técnicas que você deve empregar em seu site ou blog para que este consiga posicionar seu conteúdo e páginas de produtos nas principais páginas do Google e, assim, garantir tráfego orgânico (de graça) para a venda dos mesmos.

É possível ranquear páginas de vendas de infoprodutos?

Como muitos afiliados, você provavelmente deseja ter sua página de vendas listada no topo dos resultados do Google. E você está certo! De acordo com a rede de publicidade online Taboola, a 1ª página do motor de busca recebe 92% do tráfego qualificado.

Para ser mais preciso, o primeiro resultado orgânico obtém quase 32% dos cliques. Sem surpresa, a taxa de cliques diminui à medida que você desce a página…

SEO para Afiliados - Ranking no Google
SEO para Afiliados – Ranking no Google

O desafio para você é, portanto, não apenas elevar sua página de vendas para a 1ª página do Google, mas também posicioná-la o mais alto possível no ranking!

Para isso, você precisa colocar em prática uma poderosa estratégia de referência natural adaptada à sua atividade. Confira!

Guia de SEO para Afiliados: como posicionar no Google!

Para que seu site possa rankear naturalmente, as ações de SEO devem ser feitas com regularidade e, se possível, atualizar seu conteúdo semanalmente.

Vamos ao que interessa…

Verifique se o seu site está indexado pelo Google

O primeiro passo, é certamente um dos mais importantes, é verificar a atual situação do seu site com relação ao Google, pois sem a indexação seu site não irá aparecer nos resultados de busca. 

Para isso, você precisa entender como funciona a indexação: quando o conteúdo do seu site ou blog é publicado ou atualizado, os robôs do Google o exploram (esta é a fase de rastreamento) para coletar as informações. 

Estas alterações são registradas em um banco de dados e, em seguida, comparadas com os demais conteúdos presentes no servidor do Google. 

Quando um usuário faz uma pesquisa, o Google classifica as páginas mais relevantes e as apresenta na primeira página. 

Para verificar se seu site está indexado pelo Google, siga os seguintes passo:

Primeiro, abra o Google e na barra de pesquisa digite a url do seu site, neste formato “site:meusite.com.br”, substituindo “meusite” pelo seu nome de domínio. 

Se as suas páginas aparecem, isto significa que os robôs do Google já visitaram seu site antes e continuarão a consultá-lo regularmente para detectar atualizações.

Search Console

Agora você precisa garantir que seu site seja sempre visitado pelos algoritmos e suas páginas sejam indexadas a cada mudança. Para isso, você deve configurar a propriedade do seu site no Google Search Console.

Com um Gmail exclusivo para seu site, você deve logar no Search Console. Preencha o formulário com as informações sobre seu site.

Agora no painel principal, clique na opção “rastreamento” e vá até a opção “Sitemap”. Vai aparecer um campo para adicionar o Sitemap do seu site.

Como o próprio nome sugere, o Sitemap é um mapa do seu site, onde nele estão listadas todas as páginas importantes publicadas no seu site, é através deste mapa, que os algoritmos visitarão o seu site para indexar as páginas e posteriormente ranquear-elas na primeira página.

Em geral, um sitemap tem este formato: “seusite.com.br/sitemap.xml”. Copie a parte final “/sitemap.xml” e cole no Search Console. Clique em salvar.

Saiba que, em geral, as primeiras páginas de um site são indexadas na semana seguinte ao seu lançamento. Até lá, você pode “forçar” a indexação de suas páginas mais importantes enviando suas URLs ao ao Search Console.

Porém, apenas enviar o sitemap ao Search Console não vai garantir que este posicione na primeira página, de fato, os bots do Google são baseados em vários critérios para julgar uma página da web, entre eles:

  • Seu desempenho geral;
  • Frequência de atualização;
  • A qualidade do conteúdo publicado;
  • Rank da página (sua popularidade);
  • etc.

É, portanto, nesses eixos que você deve concentrar seus esforços para se posicionar na primeira página de resultados do Google. Uma auditoria de SEO permitirá que você especifique as melhorias a serem feitas como prioridade.

Verifique a estrutura do seu site

Essa é a base essencial para qualquer boa estratégia de SEO para Afiliados: sem uma infraestrutura confiável e escalável, seu site terá poucas chances de ser bem posicionado. 

O Google privilegia sites rápidos, bem construídos, com navegação fluida… tudo o que você precisa para facilitar as coisas para os usuários que visitam seu site.

Aqui estão algumas maneiras de melhorar a estrutura do seu site:

Facilite a visitação algoritmos de indexação – acesse a raíz do seu site e procure um arquivo chamado “robots.txt”, verifique se ele tem algum erro ou se está programado para bloquear o acesso a determinadas URLs. Para mais informações, consulte a página de ajuda do Google sobre este assunto.

Corrija os erros 404 – estes erros ocorrem quando uma página do seu site foi excluída e não está direcionada. Você pode identificá-las por meio de ferramentas dentro do próprio Google Search Console.

Ofereça uma navegação clara e fluida – sua estrutura deve permitir que os usuários possam acessar facilmente as suas páginas apenas com um clique, ou seja, o usuário não deve clicar mais de 4 ou 5 vezes para acessar as diferentes páginas do seu site. 

Carregamento do site – Melhore o desempenho do seu site para reduzir o tempo de carregamento das suas páginas e a velocidade de exibição do seu conteúdo. 

Se você usa o WordPress, alguns plugins podem ajudar a melhorar o carregamento do seu site como:

WP Total Cache – este plugin permite compactar os arquivos do seu site e abri-lo mais rápido simplesmente utilizando os caches do navegador.

WP Smush It – este plugin permite compactar as suas imagens, diminuindo o tamanho e melhorando o tempo de carregamento delas.

Verifique se seu site ou página de venda é responsivo –  ou seja, se estes conseguem abrir normalmente em dispositivos móveis como celulares, tablets, Tvs e consoles. 

O PageSpeed do Google permite analisar se seu site é responsivo e quais erros estão dificultando o carregamento de páginas e imagens.

Verifique e corrija os erros de HTML e CSS – com o tempo é comum aparecerem alguns erros nos códigos do seu site, especialmente erros de HTML e CSS.

Você pode verificar os erros de HTML e erros de CSS do seu site, basta inserir a url e aguardar enquanto a ferramenta rastreia suas páginas. A partir daí, é só consertar os erros apresentados.

Todas essas otimizações permitirão que você ofereça uma experiência memorável ao cliente, um trunfo inegável para o algoritmo do Google. 

Agora que você já tem a estrutura do seu site pronta, vejamos o que você precisa colocar nele!

Escolha as palavras-chave corretas

Uma estratégia de palavras-chave bem trabalhada permitirá que você melhore sua referência natural, gere tráfego para seu site, mas acima de tudo, alcance o público qualificado que você procura. 

Para isso, você deve sempre levar em consideração:

  • A relevância da palavra-chave para o seu negócio, seus objetivos e suas buyer personas;
  • Seu volume de pesquisa, para não colocar seus esforços em uma palavra-chave que nunca é procurada pelos usuários;
  • Concorrência SEO, ou seja, o número e tamanho dos sites já posicionados nesta palavra-chave.

Você deve focar em palavras chaves relevantes, mas que seus concorrentes não sejam tão gigantes. 

Por exemplo, não faz sentido gastar tempo e esforços para se posicionar em palavras chaves como “Ganhar dinheiro como afiliado” ou “Ganhar dinheiro em casa”, pois seus concorrentes são sites e blogs gigantes já consolidados como Neil Patel, Hotmart, Rock Content.

Por outro lado, se você recorrer a palavras-chave de cauda longa (menos populares, mas também menos competitivas), poderá atingir seus objetivos com mais facilidade e segmentar seu público com precisão. 

Para encontrar essas palavras-chave, a técnica mais simples é usar pesquisas relacionadas no Google. Comece digitando uma consulta genérica, como “Ganhar dinheiro”:

Em seguida, role a página de resultados até a seção “Pesquisas relacionadas”:

Pesquisas relacionadas
Pesquisas relacionadas

Você terá então uma seleção de palavras-chave semelhantes, mais detalhadas, que podem ser um ponto de partida para sua estratégia de SEO. 

Mas você pode ir ainda mais longe: se clicar, por exemplo, em “Ganhar dinheiro na internet”, verá pesquisas associadas ainda mais longas e, portanto, ainda mais direcionadas e menos competitivas: 

Pesquisas Relacionadas de cauda longa
Pesquisas Relacionadas de cauda longa

Se você for apenas um iniciante no SEO para Afiliados, essa é a maneira mais rápida, mas há muitas outras maneiras de definir suas palavras-chave! 

Em particular, aconselhamos a realizar uma análise competitiva de SEO para encontrar as consultas adaptadas ao seu setor de atividade, destacando-se dos seus concorrentes. 

Ofereça conteúdo de qualidade

Como Empreendedor Digital, você sempre vai ouvir a expressão “de que o conteúdo é rei”, eu diria mais, o conteúdo é a alma do seu negócio na internet.

De fato, o Google atribui cada vez mais importância à qualidade e relevância do conteúdo para classificar sites.  

Quando falamos em “conteúdo”, entenda como imagens, vídeos, infográficos, artes… mas acima de tudo artigos de qualidade, fator determinante para sua referenciação natural. 

Para ser valorizado pelo Google, o seu marketing de conteúdo deve atender a estes 3 critérios:

Ser Original, interessante e de alta qualidade: seu conteúdo deve ser único, pois o Google penaliza o conteúdo duplicado desindexando as páginas em questão. 

Ah, e nem adianta copiar textos em outros idiomas e colar no seu site. Desde a atualização do Algoritmo “Web Vitals”, o Google agora consegue identificar quando um conteúdo foi traduzido e descaradamente republicado.

Ao escrever seus textos, preste atenção também aos erros ortográficos e gramaticais, e sempre pense em seus leitores. Se eles gostarem de ler e encontrarem todas as respostas para suas dúvidas, significa que seu conteúdo é precioso e de qualidade!

Conciso e compreensível: seus textos devem ser acessíveis e responder a solicitações específicas. Para evitar conteúdos duplicados, utilize a palavra chave apenas para uma página específica (exceto para a página inicial)! 

Adaptado aos requisitos do Google: certifique-se de usar a marcação HTML, que ajudará os robôs de indexação a encontrar melhor seu conteúdo. 

Em geral, certifique-se de otimizar os meta elementos (tags, meta descrição, URL, títulos em H1, subtítulos em h2,h3, etc.) de acordo com sua estratégia de SEO.

É essencial publicar novos conteúdos regularmente, para mostrar ao Google que seu site está ativo. Publicar pelo menos um artigo por semana permitirá gerar tráfego para seu site ou blog, além de melhorar sua rede interna. 

O ideal é estabelecer um calendário editorial e cumpri-lo, publicando semanalmente ou diariamente, por exemplo. 99% dos blogs falham e não dão resultados, porque inexplicavelmente você para de publicar conteúdo. 

Embora você tenha que investir para ter conteúdo de qualidade no seu site ou blog, no final vale o esforço, pois o Google recompensa esses esforços com melhores classificações nos resultados de pesquisa. Portanto, seu investimento retornará em forma de vendas!

Por fim, é provável que as postagens do seu blog sejam compartilhadas em sites e redes sociais de terceiros. No entanto, como veremos na próxima parte, os links externos são essenciais no SEO para Afiliados.

Os Backlinks

Netlinking ou Backlinks é uma estratégia que consiste em aumentar o número de links de outros sites que linkam para o seu

SEO para afiliados BackLinks
SEO para afiliados Backlinks

Este é um aspecto essencial para melhorar sua notoriedade e seu posicionamento, pois o Google prefere colocar na primeira página, sites com muitas referências. 

Como obter esses backlinks?…

Você pode colaborar com outros donos de blogs e sites, escrevendo textos em troca de um link para o seu. Hoje é comum alguns influenciadores se oferecerem em linkar para seu site em troca de conteúdo.

Você pode contatar sites de lojas ou comércio em geral e oferecer-lhes conteúdos de alta conversão como ebooks e infográficos em troca de links.

As redes sociais são uma fonte inesgotável de backlinks: suas postagens podem ser compartilhadas e re-compartilhadas, gerando um grande número de visitas ao seu site.

Compre backlinks, isso mesmo, alguns grandes portais como Folha de São Paulo, G1, R7, Uol, vendem espaços publicitários onde você pode publicar um artigo linkado diretamente para seu site ou página de vendas.

Conclusão

Nosso Guia está chegando ao fim! Você viu aqui as principais ações de SEO para Afiliados que permitirão posicionar suas páginas no Google e gerar toneladas de tráfego orgânico.

Algumas estratégias levam mais tempo para se perceber os resultados, já outras, nas primeiras semanas já vão lhe dar um bom retorno. Tenha paciência e continue trabalhando no seu site ou blog.

Agora é com você, mãos à obra!

SEO para Afiliados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *